como-comprovar-uniao-estavel-no-Canada

Como comprovar a União Estável (Common-Law) no Canadá

Quem vai em casal para o Canadá tem muitas vantagens, como, por exemplo,o direito à permissão de trabalho quando o cônjuge está estudando em um college canadense; desconto no valor mensal do seguro de saúde provincial e a possibilidade de fazer o processo de imigração juntos, o que reduz custos e, em alguns casos, pode aumentar as chances de sucesso. Isso vale para quem já vem casado ou em união estável do Brasil, e para relacionamentos hetero ou homoafetivos. Mas e para quem veio namorando e agora precisa comprovar a união estável no Canadá? Vale também, e neste post nós vamos lhe mostrar como.

Quem pode declarar a união estável

Comprovar união estável no Brasil é bem fácil: basta o casal ir a um cartório, dizer a data em que o relacionamento começou e assinar a Declaração de União Estável, sem precisar comprovar nada. Já para o governo canadense considerar a união estável – ou Common Law, na expressão em inglês – o processo é um tanto mais burocrático.

Antes de tudo, o casal precisa estar morando junto há pelo menos um ano, e ser capaz de comprovar isso. Nesse caso, além da Declaração de União Estável, é possível que a imigração canadense exija alguns dos seguintes documentos:

– Cópia do contrato de aluguel ou de compra de um imóvel

– Comprovantes de residência separados de cada um, indicando que moravam no mesmo local

– Extratos de contas e  cartões de créditos conjuntos

– Declarações de Imposto de Renda em que um declare o outro como dependente

– Plano de saúde ou seguro de vida em que um aparece como beneficiário do outro

– Certidão de nascimento dos filhos, caso o casal já tenha algum

E é bom saber que tudo isso pode ser pedido também para quem tiver feito a Declaração de União Estável no Brasil, a critério do oficial da imigração.

Como assinar a declaração de Common-Law no Canadá

Para assinar a Statutory Declaration of Common-Law (IMM 5409), basta preencher o formulário disponível neste link da Imigração Canadense com os dados solicitados, descrever os documentos que estão sendo enviados como comprovação e reconhecer a firma de ambas as partes do casal em um cartório, para quem está no Brasil; ou em um Notary (o “cartório” canadense), para quem já está no Canadá.

É um processo um pouquinho mais burocrático, mas perfeitamente fácil de fazer. Mas para quem não puder ou não quiser passar pelo trabalho de declarar a união estável, a opção mais em conta pode ser, também, casar logo no Brasil ou mesmo no Canadá. Mas isso é assunto para o nosso próximo post! 😉

Quer que a One Immigration cuide dessa parte e de todo o resto do seu processo de imigração? Inicie o seu plano de imigração conosco gratuitamente clicando aqui!

5 respostas
  1. Camila Queiroz
    Camila Queiroz says:

    Bom dia,
    Meu namorado está aplicando para pós graduação em Toronto, e eu gostaria de ir com ele. Temos 7 anos de namoro, em casas separadas, mas trabalhamos juntos durante quase 2 anos, no mesmo escritório. Isso caracteriza common law? Não temos contas no mesmo endereço, como o banco solicita, mas há alguma forma de comprovar que estamos em uma união estável que viabilize o visto de trabalho?
    Obrigada pela atenção e bom dia!

    Reply
  2. Ismael Araujo
    Ismael Araujo says:

    Bom dia,
    meu namorado está em Montreal fazendo mestrado e eu gostaria de ir para lá e tenho algumas duvidas. Namoramos há mais de 2 anos porém em casas separadas e não possuímos contas conjunta e ainda não temos união civil estável no Brasil. Vou visitá-lo com visto de turista e gostaria de saber os tramites necessários para podermos efetuar união civil estável no Canadá para permanecer por lá e conseguir direito a trabalhar, se primeiro vou o consulado brasileiro e faço a união civil estável e depois entro com o pedido para o governo canadense, e o que posso fazer no caso de não ter documentos que comprovem além da união civil estável brasileira? Ou é impossível? Obrigado.

    Reply

Trackbacks & Pingbacks

  1. […] receber o convite do governo poderá imigrar para a província junto com o cônjuge (casado ou em união estável) e os filhos de até 19 anos, aplicando para a residência permanente pelo programa Provincial […]

  2. […] receber o convite do governo poderá imigrar para a província junto com o cônjuge (casado ou em união estável) e os filhos de até 19 anos, aplicando para a residência permanente pelo programa Provincial […]

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *