Procura-se: Canadá quer mais de 1 milhão de imigrantes nos próximos 3 anos

Governo busca resolver problemas de envelhecimento e de baixas taxas de fertilidade da população com imigração; Entenda. 

O Canadá é o segundo maior país do mundo, com um padrão de vida considerado acima da média, uma vasta quantidade de recursos naturais e belas cidades. Em contrapartida a tudo isso, falta gente: segundo o Statistics Canada, vivem cerca de 3,5 pessoas por quilômetro quadrado no território canadense inteiro. Nos EUA,  vivem 29,1 no mesmo espaço e, no Japão, 334 habitantes ocupam a mesma área

Como se não bastasse a densidade populacional ser pequena, existem fatores que tendem a fazê-la diminuir ainda mais: a baixa taxa de natalidade e o envelhecimento da população. Atualmente,  o número de pessoas com mais de 65 anos no Canadá é de 18% da população total, enquanto as crianças entre 0 e 14 anos somam somente 15,5% – ou seja, a quantidade de crianças não é suficiente para suprir as lacunas deixadas por aqueles que se aposentam; isso, contudo, não é de uma hora para a outra. Em 1971, o índice de trabalhador aposentado do Canadá era de cerca de 7 para 1 (ou seja, a cada 7 canadenses, um deles era aposentado); para 2035, a previsão é de que 5 milhões de canadenses serão aposentados, fazendo a proporção ser reduzida para 2/1. 

Todos estes dados, quando cruzados, fazem com que a procura por imigrantes qualificados cresça.  Além de investirem dinheiro na economia, os imigrantes suprem a demanda por mão de obra qualificada e em idade produtiva, desfalcada pelos fatores etários da população canadense. 

Enquanto Donald Trump quer construir um muro na fronteira com o México, a preocupação do Canadá é bater a meta de adicionar 1 milhão de imigrantes no país até 2021. Esse objetivo foi fixado pelo Parlamento canadense no plano migratório do país para os próximos três anos, visando manter a qualidade de vida elevada do país. A proposta é receber 330.800 estrangeiros neste ano; 341 mil no próximo e 350 mil em 2021. Esses números incluem vaga para trabalhadores, reunificação familiar e refugiados – dentre os três grupos, mais da metade dos postos é destinada ao primeiro. 

 O Plano de três anos estabelece os níveis mais ambiciosos de imigração na história recente. Dos números apresentados, cerca de 6 em cada 10 imigrantes são selecionados por seu impacto econômico positivo. Este aumento gradual estabelecido tenderá a atingir 1% da população até 2021, estimulando a inovação e representando um grande investimento na prosperidade do Canadá, agora e no futuro.

Morar no Canadá é desejo de muitos brasileiros que estão em busca de uma nova empreitada na carreira e que buscam segurança e qualidade de vida em um país desenvolvido. Em 2016, de acordo com o governo canadense, 1.358 brasileiros migraram para o país. Se você sonha em fazer como eles, existem diversos processos imigratórios para isso. Conheça um pouco sobre alguns deles!

Express Entry

O EE é um sistema que pontua um candidato à imigração a partir de diversos fatores, como idade, escolaridade, domínio do idioma inglês e/ou francês, etc. Em síntese, o interessado em imigrar que atende aos requisitos mínimos exigidos deve criar um perfil online com todas as informações, cada item receberá uma pontuação específica e no final será atribuída uma nota geral. O perfil do candidato é analisado online, por um sistema de pontos, e os convites para imigração são feitos, geralmente, a cada duas semanas, a partir da pontuação de cada candidato.  

Desde 2015, o Express Entry atraiu quase 230.000 trabalhadores estrangeiros altamente qualificados, incluindo milhares de estudantes internacionais formados no Canadá. Quase 54.000 formandos internacionais se estabeleceram permanentemente no Canadá em 2018, um recorde histórico.

As 5 principais ocupações de pessoas convidadas a emigrar sob a Express Entry são: engenheiros e designers de software, analistas de sistemas de informação, programadores de computador, auditores e contadores financeiros, publicitários, profissionais de marketing e relações públicas.

Global Skills Strategy

 Lançada em 2017, a Global Skills Strategy, incluindo a Global Talent Stream, torna mais fácil para as empresas canadenses atrair o profissional de que precisam para ter sucesso no mercado global. Nos primeiros dois anos de Global Skills Strategy, cerca de 40.000 pessoas se beneficiaram desse processo.

 O Global Talent Stream (GTS) é um sistema rápido com foco nos Trabalhadores Estrangeiros Qualificados Temporários, o qual estabelece um processamento em até duas semanas para as permissões de trabalho em ocupações altamente qualificadas. As empresas que usam o GTS se comprometeram a criar mais de 48.000 empregos para canadenses e residentes permanentes e mais de 12.500 posições de cooperativas pagas, investindo mais de 113 milhões de dólares em habilidades e formação. 

Apesar de não existir um requisito mínimo de recrutamento, o site oficial do Governo deixa claro que encoraja os empregadores a buscarem recrutar cidadãos e residentes permanentes para os cargos, antes de promover um emprego a um Trabalhador Estrangeiro Temporário. Já que será necessário, durante o processo, a comprovação da tentativa de contratação de canadenses para o posto.


Leia também: LMIA: Como ingressar no mercado de trabalho canadense e pontuar na imigração

Start-Up Visa Program

Expandir os negócios para além das fronteiras brasileiras é o sonho de muitas startups no Brasil. A ida para os Estados Unidos era muito comum, porém um novo país vem aparecendo no “radar” dessas empresas: o Canadá. Afinal, o vizinho da potência americana conta com apoio governamental para empreendedores brasileiros e ainda possui 46% a menos de imposto sobre os negócios do que os EUA.

O Start-Up Visa foi lançado pelo governo canadense no início de 2013 como o primeiro programa voltado para imigrantes empreendedores do mundo. O objetivo é incentivar que profissionais de qualquer lugar ponham em prática, no Canadá, seus projetos e negócios para ajudar o país a se manter competitivo na economia global. Em maio de 2019, mais de 650 empresários e seus familiares foram aprovados para residência permanente. Eles representam cerca de 200 startups lançados no Canadá.

Além dessas opções mais gerais de imigração para trabalhadores qualificados, o Canadá também implementou programas, chamados “pilotos”, para testar abordagens inovadoras e voltadas para a comunidade,  buscando atender às necessidades específicas do mercado de trabalho de cada província e região. São elas:

Piloto de Imigração Atlântica (Atlantic Immigration Pilot (AIP) 

Programa implementado com o objetivo de garantir a retenção a longo prazo e a integração de novatos no Atlântico do Canadá, para ajudar a impulsionar o crescimento econômico na região. Lançado pela primeira vez em 2017, é um programa com duração de três anos para trabalhadores qualificados e estudantes estrangeiros que pretendem viver permanentemente nas províncias atlânticas canadenses.

Nas admissões permanentes de residentes, somam-se 1.499 candidatos principais a 1.484 dependentes, totalizando 2.983.

Piloto de Imigração Rural e do Norte (Rural and Northern Immigration Pilot)

O ministro da imigração canadense, Ahmed Hussen, anunciou um novo programa de imigração. O projeto partiu da cidade de Ottawa, capital do país, localizada na província de Ontário e sede do governo. Segundo Hussen, o piloto vem para preencher a escassez de mão de obra e alimentar o crescimento econômico em pequenas comunidades rurais, sendo destinado aos imigrantes que pretendem se estabelecer fora dos grandes centros urbanos do Canadá.        

A princípio, o processo será piloto e terá duração de cinco anos. Ele requer que as comunidades mais distantes enviem um plano detalhado ao governo federal, identificando oportunidades de trabalho disponíveis, desenvolvendo uma estrutura de apoio social para ajudar os recém-chegados a se estabelecerem em terras canadenses, e testando um novo caminho para a residência permanente de imigrantes qualificados. 

Em junho de 2019, 11 comunidades foram selecionadas para participar do programa. Ele conectará os recém-chegados, que devem começar a chegar em 2020, aos serviços de assentamento local.

Pilotos de Assistência Doméstica Domiciliar Infantil e de Apoio ao Lar (Home Child Care Provider and Home Support Worker programs)

Dois novos pilotos que ajudarão os cuidadores a tornar o Canadá seu lar permanente foram lançados em 18 de junho de 2019. Através destes novos pilotos, os cuidadores também se beneficiarão de: 

  • Autorizações de trabalho específicas para ocupação, em vez de específicas do empregador, para permitir uma rápida mudança de empregadores quando necessário.
  • Autorizações de trabalho e/ou autorizações de estudo para a família dos cuidadores, a fim de ajudar as famílias a chegarem juntas ao Canadá.

Esses pilotos têm duração de 5 anos e dão aos cuidadores e suas famílias um caminho direto para a residência permanente, enquanto torna o processo de contratação mais simples para as famílias canadenses que precisam de um cuidador para um ente querido.

A internacionalização da educação canadense promete um efeito profundo e duradouro no país, conectando-o a outros países e culturas por meio de laços familiares e da perspectiva de cidadania oferecida aos estudantes internacionais. Alguns desses estudantes podem até mesmo alcançar posições de poder nacional. O novo ministro da imigração do Canadá, por exemplo, chegou ao país como refugiado da Somália e se formou em direito pela Universidade de Ottawa. 

Todo ano, milhares de brasileiros estão se mudando para o Canadá de forma permanente ou em busca de conseguir atingir essa meta. Viver em um novo país pode ser um desafio, já que, para fazer qualquer tipo de mudança, é preciso pesquisar e se planejar bastante. Se você quer saber, de uma forma simples, o que é necessário para se mudar para o Canadá, aqui, na One Immigration, oferecemos assessoria para você se organizar e acompanhamos os processos imigratórios em todas as suas etapas, para candidatos de qualquer lugar do mundo. Entre em contato conosco pelas nossas redes sociais! 

Consultoria de Imigração Canada

Créditos

Fontes: Immigration and Economic Growth
Autores: Naiara Cremasco
Revisão: Carolina Cadinelli e Vanessa Eufrasio
Tradução Infográficos: Vanessa Eufrasio