Self-Employed Persons Program: imigração de artistas e esportistas como autonomos para o Canadá

Os artistas e trabalhadores autônomos que desejam se mudar para o Canadá entram no programa de imigração Self-Employed Persons Program. Essa categoria de imigração não é muito utilizada e, por isso, tem algumas facilidades no processo de aprovação.

O programa engloba trabalhadores das áreas cultural e esportiva. Assim como os outros processos, é necessário comprovar sua experiência e sua capacidade de continuar desenvolvendo seu trabalho no Canadá, além de ter pelo menos dois anos de prática na área dentro dos cinco anos anteriores à aplicação do visto. É importante lembrar que não é necessário ser um esportista ou artista com fama para aplicar. 

As profissões contempladas pelo programa são: 

  • bibliotecários; 
  • arquivistas; 
  • museólogos; 
  • escritores, articulistas, dramaturgos e poetas; 
  • editores de livros e revistas; 
  • jornalistas; 
  • tradutores e intérpretes (inclusive de língua de sinais);
  • músicos, cantores e professores de música;
  • maestros, compositores e arranjadores; 
  • dançarinos, bailarinos e professores de dança; 
  • atores, comediantes e professores de teatro; 
  • artistas plásticos e professores de artes plásticas (exceto para educação fundamental, secundária e superior); 
  • produtores, diretores, coreógrafos e ocupações afins; 
  • técnicos de bibliotecas e arquivos públicos; 
  • técnicos em museus e galerias de arte; 
  • fotógrafos; 
  • cineastas e cameraman; 
  • artistas gráficos; 
  • técnicos de transmissão em rádio e TV; 
  • técnicos de gravação em áudio e vídeo, e outras ocupações técnicas, de coordenação e auxiliares em cinema, rádio e TV e artes performáticas; 
  • locutores e apresentadores; 
  • outros tipos de performers não especificados; 
  • designers gráficos e ilustradores; 
  • decoradores e arquitetos de interiores; 
  • designers de moda, teatro, exibições e outras atividades criativas; 
  • profissionais elaboradores de moldes para produtos têxteis, de couro ou peles;
  • atletas; 
  • técnicos desportivos; 
  • oficiais e árbitros esportivos; 
  • professores e instrutores de recreação, esportes e educação física.

A imigração para o Canadá é aprovada em um esquema de pontos. Para o programa Self-Employed, é necessário atingir o mínimo de 35 pontos para ser elegível ao processo.  São avaliados para a obtenção desses pontos os níveis de escolaridade, experiência, idade, proficiência em língua inglesa e/ou francesa e adaptabilidade. 

Os interessados em ir para o Canadá, além de fazer uma prova para testar o seu nível de inglês ou francês, precisam também organizar documentos que provem seu trabalho na área. A parte da documentação para Self employed é mais complicada, pois o profissional precisa buscar por documentos que atestem suas informações. Quando os formulários online forem preenchidos, a documentação deve estar toda separada e traduzida por um tradutor juramentado para o envio. 

Os documentos envolvem o histórico criminal do país de origem, exames médicos e de comprovação financeira, produtos e materiais feitos pelo candidato, cartas de empresas em que o candidato prestou serviços, recibos ou alvarás emitidos, e qualquer outro documento que valha como prova dos serviços prestados. Assim como uma carta de intenção contando sobre sua experiência profissional e os motivos que te levam a querer se mudar para o Canadá.

É necessário também o pagamento de uma taxa, antes da aprovação da documentação, sendo importante separar e organizar toda a documentação antes de enviá-la, para não causar problemas futuros. Para o aplicante, a taxa é de $1.050 CAD e mais $550,00 CAD para o esposo ou esposa. Se o casal tiver filhos menores de 19 anos, a taxa é de $150,00 CAD por filho.

Após a aprovação, a pessoa recebe um cartão de Residente Permanente (PR), mas é necessário o pagamento de mais $490,00 CAD para que ele seja emitido.

Você se enquandra no perfil para Self-Employed Persons Program?
Agende agora uma consulta com nossos consultores de imigração licenciados pelo governo Canadense.

Créditos

Autora: Alexia Carrara
Revisão: Carolina Cadinelli e Dann Owczarzak

Data:26/12/2019